Mudanças, o começo da nova vida no exterior.


Quando estava na faculdade falava aos quatro cantos que me daria um presente de formatura: minha primeira viagem internacional!
Lembro que certo dia ganhei dois ingressos para o show da Avril Lavigne do vice presidente da empresa e ao invés de ir ao show vendi os ingressos e o dinheiro que ganhei foi exatamente o valor para tirar o passaporte! 
Guardei aquele dinheiro, dei entrada no processo e pronto, uma parte do meu sonho estava realizada, a outra e mais difícil eu teria que fazer acontecer.
Passaporte na mão comecei a pesquisar destinos. A barreira da língua me travou e tive que optar por países que eu conseguisse me desenrascar sozinha.
Tive duas opções: ou faria um intercâmbio na Argentina para aprender espanhol (o espanhol era apenas um pretexto para conhecer novas pessoas e não me sentir muito sozinha) ou iria para 
Portugal para ficar na casa de amigas que fiz em uma viagem pela Ilha Grande.
Depois de muito pensar optei ir para Portugal. E com apoio da minha mãe, deixei o endereço e telefone da casa em que eu iria ficar. 
Algumas pessoas me acharam doida! Imagina só! Ir para outro país ficar na casa de alguém que conheci durante alguns dias em um hostel.
No meio do caminho, conheci no Rio um português muito solícito (ou mal intencionado?haha) que se ofereceu para me mostrar o Porto. Já que eu teria casa apenas em Lisboa, e o Porto iria by my self. Conversa vai, conversa vem... coube o destino bater com um cupido e a flecha nos atingiu. Pronto! Tinha uma viagem de férias para Portugal e um affair que me acompanharia uns dias no Porto.
Isso tudo aconteceu em 2012, e o resto da história alguns já conhecem. Voltei ao Brasil com um sonho realizado e um namorado me esperando.
Cinco anos depois, me vejo com uma nova passagem nas mãos. Dessa vez apenas de ida à cidade onde tudo começou. O frio na barriga é ainda mais intenso do que aquele.  Agora não embarco mais sozinha, vão comigo aquele português que se tornou meu marido e o pedaço da nossa união, o nosso filho.
Os próximos capítulos desta história ainda estão por serem escritos, mas hoje lembrei de como ele começou e percebi que lá atrás naquele meu sonho juvenil era o destino atuando e traçando as estradas que iríamos percorrer até chegar aqui.

Maio está apenas começando e com ele a esperança e expectativa do começo de uma nova vida.

Nenhum comentário

Voltar ao topo